Meu filho não tira a mão do meu peito


Só para ter a certeza de que não estava sozinha nesta, dei uma pesquisada na internet e choveram depoimentos. Olha só:

“Meu filho não mama mais, porém ele não tira a mão do meu peito. Pra dormir ele vem atrás de mim pra eu deitar com ele pra poder colocar a mão aqui nos coitados. Já fiz de tudo, já conversei, coloquei curativo e nada, nunca tinha visto isso.”

“Ahhh… não aguento mais isso também. Minha filha além de colocar a mão fica beliscando. Às vezes estou sentada e ela em pé no meu colo e coloca a mão dentro da minha roupa. Também preciso de ajuda. E pra dormir também tem que estar segurando e beliscando.”

“Meu filho é desse jeito também. Fico agoniada e quando não o deixo por a mão a benção chora até não poder mais. Detesto essa dependência. Já comprei ursinho, travesseirinho, mas nada adiantou.”

Pois então vamos ao meu caso: meu filho Tiago tem 2 anos e meio. Já é um rapaz, está desfraldando, come sozinho… mas não consegue abandonar a mania de colocar a mão no meu peito, mesmo tendo desmamado quando completou um ano e um mês. Já melhorou muito, mas em alguns momentos ainda tem recaídas.

Primeiro vem a minha análise:

amormeuA minha filha Luiza, hoje com 9 anos, parou de mamar no peito aos seis meses. Ela perdeu o interesse e eu também não insisti. O caçula veio sete anos depois. Como seria meu último filho, coloquei na minha cabeça que eu deveria amamentá-lo até que ele completasse dois anos de idade. Só que com um ano, meu pequeno começou a morder meu seio até sangrar. Então aconteceu o desmame.

Aí veio o drama: ele pegou a mania de colocar a mão no meu peito. Eu acredito que seja uma forma de manter o vínculo, que foi adiante porque eu também permiti. Só que ele começou a enfiar a mão pela minha roupa em locais públicos. E quando eu não estava por perto, ele procurava o peito das avós, da minha irmã…

Dicas para enfrentar o problema

Quando percebi que a coisa não estava ficando legal, decidi cortar, mas confesso que até hoje ele ainda insiste. Minha irmã Nina Ribeiro, que é pedagoga, me aconselhou a explicar a ele que não pode colocar a mão dentro da blusa, que ele é um rapaz, etc. E sugeriu que eu fale firme e diga que ele pode fazer carinho no braço, no pescoço, no rosto, mas não no peito.

A tática dá certo, já que o Tiago parou de colocar a mão nos seios da mulherada da família.

A pediatra dos meus filhos, Dra Solange Ventura, concorda que o problema não está apenas no Tiago, também está em mim. Ou seja, para que a criança abandone esse vício, A MÃE tem que AJUDAR e RECONHECER que essa forma de ligação entre mãe e filho não é saudável.

A amamentação sim é um laço que deve ser prolongado enquanto for possível, mas a mania de enfiar a mão no peito NÃO!

 

 

 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Preencha todos os campos marcados *